Tipos Latinos – 8ª Bienal de Tipografia Latino-Americana

É no Museu da Casa Brasileira, em São Paulo, que acontece a oitava edição de um evento importantíssimo, diria essencial para todos os designers gráficos e digitais, afinal a tipografia deve acompanhar todas as necessidades do design que se faz presente em tantos suportes diferentes.

Tipos Latinos – 8ª Bienal de Tipografia Latino-Americana

Foram mais de 400 trabalhos inscritos, 73 selecionados e, desses, 15 de designers brasileiros. Dessa vez foram abertas as inscrições apenas para type designers, diferente das outras edições, onde também havia categoria para aplicações tipográficas. Outra novidade é a categoria Emergentes, com projetos de designers que nunca haviam publicado seus tipos previamente. Aliás, vale dizer, um percentual altíssimo de mulheres (olha, que legal!) desenhando alfabetos lindos nessa categoria. As subcategorias foram Texto, Título, Manuscritas, Superfamílias, Experimentais e Miscelâneas.

Logo na entrada da exposição, depois do painel com o título, uma linda homenagem ao Alexandre Wollner, que faleceu em 4 de maio de 2018, aos 89 anos.

Tipos Latinos – 8ª Bienal de Tipografia Latino-Americana

A seguir alguns trabalhos expostos:

Tipos Latinos – 8ª Bienal de Tipografia Latino-Americana

Tipos Latinos – 8ª Bienal de Tipografia Latino-Americana

Tipos Latinos – 8ª Bienal de Tipografia Latino-Americana

Tipos Latinos – 8ª Bienal de Tipografia Latino-Americana

Tipos Latinos – 8ª Bienal de Tipografia Latino-Americana

Tipos Latinos – 8ª Bienal de Tipografia Latino-Americana

Tipos Latinos – 8ª Bienal de Tipografia Latino-Americana

Tipos Latinos – 8ª Bienal de Tipografia Latino-Americana

Tipos Latinos – 8ª Bienal de Tipografia Latino-Americana

Além da exposição, claro, também tem o acervo do Museu da Casa Brasileira e o jardim, no fundo, que vale uma pausa pra contemplar.

Tipos Latinos – 8ª Bienal de Tipografia Latino-Americana (2018)

De 23 de junho à 26 de agosto
Museu da Casa Brasileira
Av. Brig. Faria Lima, 2705 – Jd. Paulistano (ver no Google Maps)
Tel.: (11) 3032-3727 | www.mcb.org.br

Catálogo LINOTYPE Faces

Que a LINOTYPE é a máquina que mais me deixou impressionado, isso  não tenho dúvidas. O que eu não sabia é que o catálogo de famílias de fontes pra ela era quase tão incrível quanto. E ele não somente parece gigante nas fotos. Ele é mesmo, de dimensão e peso que fica complicado segurar com uma só mão.

Catálogo LINOTYPE Faces

Catálogo LINOTYPE Faces

Catálogo LINOTYPE Faces

Catálogo LINOTYPE Faces

Catálogo LINOTYPE Faces

Catálogo LINOTYPE Faces

Catálogo LINOTYPE Faces

Catálogo LINOTYPE Faces

Catálogo LINOTYPE Faces

Catálogo LINOTYPE Faces

Catálogo LINOTYPE Faces

Catálogo LINOTYPE Faces

Catálogo LINOTYPE Faces

Catálogo LINOTYPE Faces

Algumas fotos da placa de indentificação da LINOTYPE e de como são as letras nela:
Placa de identificação de uma LINOTYPE

Exemplo de fonte da LINOTYPE

Exemplo de fonte da LINOTYPE

Exemplo de fonte da LINOTYPE

A LINOTYPE e suas fontes, além desse catálogo (que infelizmente não encontramos a data de publicação) pertencem e foram fotografados na Oficina Tipográfica São Paulo.

Tipografia Comparada [Claudio Rocha]

Tipografia Comparada - Capa

Acredito que todo designer, uma vez na vida pelo menos, procurou detalhes nas tipografias favoritas para reconhecê-las e saber diferenciá-las entre tantas outras. É uma haste diferente aqui, uma barra horizontal mais esticada ali, uma perna mais grossa acolá. Aí chega o Claudio Rocha e “estraga a brincadeira”! Em mais espetacular de seus livros, o Tipografia Comparada – 108 Fontes Clássicas Analisadas e Comentadas ele detalha praticamente letra por letra de cada uma dessas tipografias, maiúsculas e minúsculas. Além do tipógrafo, ano, typefoundry e variações, também pode-se encontrar comparações entre a “mesma” fonte, mas criadas por typefoundries diferentes,   como a ADOBE Garamond e a ITC Garamond, por exemplo.

O livro é dividido em serif, slab serif e sans serif. Além das 108 fontes comparadas, tem também uma relação de anatomia das fontes, com todas as partes dos tipos nomeada.

Alguns exemplos:

Tipografia Comparada - Interna 1

Tipografia Comparada - Interna 2

Tipografia Comparada - Interna 3

História da Tipografia no Brasil

Capa do livro História da Tipografia no Brasil

Sempre ouvimos falar da história da Garamond, Times, Helvetica, dos cartazes construtivistas russos, das belas composições da Bauhaus, entre muitos outros. A maior parte dos livros que temos acesso trata de designers gringos e de ótimos trabalhos projetuais pelo mundo. Mas e aqui na terra Tupiniquim, como essa ‘coisa toda’ aconteceu?

Infelizmente nas livrarias temos poucas coisas que falam diretamente das origens do design brasileiro. O “Design brasileiro antes do design”, de Rafael Cardoso, é um deles. Mas é fora das lojas de livros (novos) que podemos encontrar essa maravilha de publicação do MASP, no final dos anos 1970: A História da Tipografia no Brasil trata em 18 páginas (de texto) um pouco dos primórdios do uso de tipos móveis em território nacional brasileiro contextualizado pelo que acontecia no exterior, fala da repressão que era evidente na época (afinal, o meio mais forte da difusão de ideias eram os impressos). As outras mais de 240 páginas são de referências das publicações da época. E haja referência! São anúncios reais, decretos, certificados, capas de livro, receitas e uma infinidade de outros. A base das imagens é a partir de 1808, quando chegou no Brasil a família real e “trouxe” a Imprensa Régia.
Alguns exemplos das páginas e das imagens:

Folha de rosto do livro História da Tipografia no Brasil

Exemplo de página interna do livro História da Tipografia no Brasil

Exemplo de layout tipográfico do livro História da Tipografia no Brasil

Ilustração do livro História da Tipografia no Brasil

Exemplo de layout tipográfico do livro História da Tipografia no Brasil

Exemplo de layout tipográfico do livro História da Tipografia no Brasil

Exemplo de layout tipográfico do livro História da Tipografia no Brasil

Atualmente é difícil encontrar esse belo livro por menos de R$ 80,00 nos sebos, mas vale uma boa vasculhada. Dá pra tentar também online, no site Estante Virtual e também no Mercado Livre.

1000 Type Treatments

1000 Type Treatments - Capa

Depois de muitos livros em português, resolvi mudar o destino e postar um gringo.  E um baita livro de referências tipográficas. Os autores Wilson Harvey e Loewy acertaram em cheio.

Essa publicação é uma coleção com mil (mil mesmo!) exemplos de tratamentos dados à tipografia, todas categorizadas e separadas pelos temas flyers, livros + revistas, logos, brochuras, pôsteres + banners e 3d + tipografia digital. Todas as imagens têm informação sobre a equipe que fez. São 400 páginas impressas num papel bem legal.

O livro é relativamente pequeno, um quadrado de 15x15cm, muito fácil de carregar e de dimensões suficientes pra ver bem cada layout. Alguns exemplos:

1000 Type Treatments - Interna

1000 Type Treatments - Interna

1000 Type Treatments - Interna

1000 Type Treatments - Interna

1000 Type Treatments - Interna

1000 Type Treatments - Interna