Vintage ou rétro?

É bem comum encontrar essas duas palavrinhas (em evidência) em textos, imagens de referências, camisetas, refrigerante e tantos outros lugares. Muitas vezes são usadas incorretamente. O que é rétro? O que é vintage? Tem diferença? Sim, tem. E muita.

Vintage

Deixando de lado sua origem, que é relacionada ao cultivo e safras de vinhos, o vintage basicamente é o “oficialmente antigo” e de boa qualidade. O dicionário Michaelis define como “clássico, de qualidade ou importância reconhecida”.  No dicionário Oxford, enquanto substantivo, vintage significa “o tempo que algo de qualidade foi produzido”. Como adjetivo, vintage é “relacionado a algo de alta qualidade, especialmente algo do passado”. Um Cadillac 1956, é um carro vintage.

Rétro

É a imitação de um estilo antigo nos tempos atuais. Para o autor Beat Schneider em Design – Uma Introdução (Ed. Blucher, p. 206), o design retro look é “Ao contrário das reedições, trata-se de uma reinterpretação atual de características históricas do design. Os produtos lembram os seus predecessores, mas, ao mesmo tempo, sua linguagem de produto não deixa dúvidas de que eles provêm da atualidade. De forma simbólica, são referências ao passado e ao presente. Exemplos destacados no design de automóveis: o ‘New Beetle’ da Volksvagen ou o ‘Mini’, da BMW”. No dicionário Oxford, como adjetivo rétro é “algo que imita um estilo, moda ou design de um passado próximo”. Enquanto substantivo, rétro é “roupa ou música que o estilo é uma imitação de um passado recente”. Teve sua origem nos anos 1960, de French rétro, abreviação de retrógrado.

Aqui no DESIGNICES tem bastante post de coisas vintage e rétro, dê uma espiada 🙂

Autor: Rogério Fratin

Mestre em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, 2016, com a pesquisa Design Thinking Aplicado à Educação. Bacharel em Design Digital pela Universidade Anhembi Morumbi, 2005.

18 pensamentos em “Vintage ou rétro?”

  1. É…. saudades do meu blog. Dois anos trabalhado de graça para ser dispensada sem a menor consideração. O pior é que todas as páginas foram tiradas do ar. Haja macarena pra compensar tanto descaso….

  2. Pois é, Tereza… Tem gente que vende camiseta “vintage” nova e carro 1945 rétro… Hehe! Os dois termos são bem confundidos no mercado.
    Inclusive vi em vários blogs umas definições bem estranhas. Aí apelei pra literatura e pros dicionários.
    Bjão!

  3. Sempre ótimo conteudo. Parabéns sempre.
    Um beijao vintage proce 😛

  4. Não há nada melhor para o entendimento do que a definição correta de algo. Sei que agora não me confundo mais. Posts de qualidade são lugar comum aqui. Ainda bem! Obrigado Rogerio!

  5. Post esclarecedor pra ninguém mais fazer confusão… mandou bem Roger!

  6. Boa Roginho.. Simples e esclarecedor pra qualquer pessoa entender!

  7. As pessoas confudem muito vintage e rétro (ou retrô, como se costuma escrever por aí). Eu mesma fiquei muito confusa, principalmente com essa coisa de uns 5,6 anos para cá, talvez mais, haver esse estardalhaço em torno dos anos 80. São garotos/homens usando calças extremamente agarradas, que deixam a cabeleira encaracolada crescer (parecendo os Ramones) e ficam dizendo que são vintage. São garotas de saia de cintura alta (que, por sinal, é rétro), óculos enormes, batonzão vermelho (igual nos anos 80) e casaquinho-comprei-no-brechó-ou-peguei-da-minha-vó que também dizem ser vintage. É uma mistureba que só! Por isso achei válido e esclarecedor o seu post. Nesse caso, sou fã de definições certeiras.

  8. legal, eu tbm nunca tinha parado pra pensar na diferença entre os dois.
    vintage vem do frances, né… antigamente eu pensava q a pronuncia era como no inglês (vintâge), mas li em algum lugar q a pronuncia é de “proparoxítona” (víntage) 😉

  9. Eu achei a explicação optima!
    simples, levando em conta a sua origem,
    e fica bem fácil de assimilar.
    perfeito!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *