Tipografia Comparada [Claudio Rocha]

Tipografia Comparada - Capa

Acredito que todo designer, uma vez na vida pelo menos, procurou detalhes nas tipografias favoritas para reconhecê-las e saber diferenciá-las entre tantas outras. É uma haste diferente aqui, uma barra horizontal mais esticada ali, uma perna mais grossa acolá. Aí chega o Claudio Rocha e “estraga a brincadeira”! Em mais espetacular de seus livros, o Tipografia Comparada – 108 Fontes Clássicas Analisadas e Comentadas ele detalha praticamente letra por letra de cada uma dessas tipografias, maiúsculas e minúsculas. Além do tipógrafo, ano, typefoundry e variações, também pode-se encontrar comparações entre a “mesma” fonte, mas criadas por typefoundries diferentes,   como a ADOBE Garamond e a ITC Garamond, por exemplo.

O livro é dividido em serif, slab serif e sans serif. Além das 108 fontes comparadas, tem também uma relação de anatomia das fontes, com todas as partes dos tipos nomeada.

Alguns exemplos:

Tipografia Comparada - Interna 1

Tipografia Comparada - Interna 2

Tipografia Comparada - Interna 3

12 comentários sobre “Tipografia Comparada [Claudio Rocha]

  1. Eu comprei este livro, mas até hoje não tive tempo de degustá-lo com calma.
    Uso muito ele como referência para fazer minhas pirações tipográficas, mas logo após minha volta à vida (depois de entregar o meu TCC da Pós), pretendo retomar meus estudos e projetos pessoais.

    É um livro obrigatório para qualquer designer ou aspirante a tipógrafo.

  2. Roger, meu velho

    Suas indicações de livro são fantásticas…

    Encomendei o meu na FNAC logo depois de ler esse post. Você devia ganhar comissão, hehe.

    Abraço.

  3. “Netto says:
    Seria mais interessante se tivesse mais fontes. 108 é quase nada.”

    Netto discordo totalmente de você, dá pra passar uma vida inteira com (boas) 108 fontes…

    Abraço.

  4. Rogério, valeu pelo post sobre o Tipografia Comparada..! para escrever esse livro eu me debrucei sobre prints com os caracteres completos de mais de 100 fontes durante 4 meses. Creio que poderia tranquilamente ficar outros 4 meses descobrindo novos detalhes: quando achava um aspecto não observado em alguma letra, voltava ao início e começava a comparar e anotar tudo novamente, para a incredulidade da minha mulher… Também me baseei em alguns livros que chamavam a atenção para a anatomia dos caracteres. Procurei oferecer a relação mais completa possível sobre a terminologia das partes das letras, em português e inglês. Não conheço outra relação como essa, que praticamente tenha esgotado a anatomia do design de tipos.
    O mercado tipográfico é dinâmico e as releituras de tipos que já estão em domínio público são constantes. Além disso, recurso do Open Type abriu novas perspectivas, com caracteres alternativos e novos pesos surgindo constantemente. Isso faz com que a escolha de uma fonte ou de uma família de fontes seja mais criteriosa.

    grande abraço, mano!

    Claudio Rocha

  5. Pô, Lindo, teu blog tá mó legal, na moral, hein? Vou começar a seguir. A única merda é que não to conseguindo usar o tab pra preencher o formulário de comments, #fikdik. Bjs!

  6. Comparar fontes sempre foi um ‘esporte’ na categoria de design, hehehe… mas um material desses é sensacional!
    Além de ser um conteúdo bacana deve dar muita inspiração para criações tipográficas! Gostei, e com certeza comprarei esse livro!

    Parabéns Claudio Rocha pelo trabalho, e à você Rogério pelo site, cada vez melhor!

    Abraço!

  7. Olá!
    Estou fazendo meu tcc e preciso saber se neste livro ele comenta sobre a fonte Myriad. Se sim, vou comprar o livro.Obrigada

  8. Oi, Marcelle! Olha, a Myriad não tem porque não é uma tipografia clássica, mas mesmo assim vale bem a pena! ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>