Os desafios do designer [Chico Homem de Melo]

Capa do livro "Os desafios do Designer", de Chico Homem de Melo

Chico Homem de Melo escreveu artigos para a Associação dos Designers Gráficos do Brasil (ADG) e pra revista Arc Design entre 1999 e 2002 e esse interessante volume das Coleção textosdesign são, basicamente, uma boa seleção desses artigos. Como de costume dessa coleção, os textos propõem discussões e reflexões a respeito da produção do design e do cotidiano do designer, passando por 50 anos de marcas criadas no Brasil, tipografia, arquitetura, relação de criatividade versus o uso do computador e como eles se influenciam, processos criativos e outros.

O sumário do livro:
– Apresentação
– Marcas do Brasil
– O passado, o presente e o futuro do livro
– Impressões digitais
– Travestismo tipográfico
– O legislador e o artesão
– Niemeyer gráfico
– Os desafios do designer
– Brasil+500

Quarta capa do livro "Os desafios do Designer", de Chico Homem de Melo

O capítulo que deu o título à essa publicação compreende 14 frases que foram utilizadas na Mostra Seletiva da V Bienal de Design Gráfico da ADG, em 2000, relacionadas literalmente aos desafios de criar cada tipo de projeto.

Entre os artigos, tem um inédito (pra mim o melhor deles), que é sobre o BRASIL+500 – Mostra do Redescobrimento, que Chico Homem de Mello conta o projeto desde o começo, das primeiras ideias. Aí entram os detalhes de como os trés pavilhões do Parque do Ibirapuera foram ocupados com essa mostra e tudo a partir de uma visão do designer como interlocutor do projeto, que tem que se “dar bem” com todos e não é o dono exclusivo de tudo que se tem por lá. Embora totalmente verdadeiro, esse tipo de posicionamento é meio difícil de encontrar gente falando em livros (alguém tem dicas de livros ou links disso?).

Embalado pelo título do livro e seu capítulo de desfecho fenomenal, deixo a pergunta:
Pra você, qual é o maior desafio do designer?

Me conta nos comentários, tá? :)

8 comentários sobre “Os desafios do designer [Chico Homem de Melo]

  1. Nossa, tenho que pensar mais pra responder essa… e talvez nem consiga, já que não chego a atuar como designer…

    Péra que vou ali tomar uma água.

  2. O grande desafio de cada designer é fazer a sociedade perceber a importância da atividade e do profissional que exitem pra algo mais que a estética. Isso depende tanto da qualidade e motivo do trabalho como do profissional que deve prezar essas questões. Adificuldade maior é o incentivo ao pensamento de “sobrinho” e à motivação pelo dinheiro fácil..

  3. Boa, Stan!
    Eu acho que o maior desafio é ser o tal interlocutor como diz o Chico Homem de Melo no livro. Na realidade ser o interlocutor e conseguir fazer projetos com conceito e que esse conceito passe por todas as outras áreas também e não seja apenas “algo do designer”.
    Esses dias vi um site de uma “pinga” que completa 100 anos. CEM ANOS. Caracas, é pra fazer um baita negócio legal, temos um século de imagens e referências imagéticas e tipográficas pra usar. E não. O que foi feito foi uma solução-genérica-publicitária-com-o-look-do-momento e beleza, vambora. Próximo projeto, qual é? E assim segue a pastelaria do seu Takeo*.
    E que sigam os comentários!
    [ ]s!
    Rogerio Fratin

    * foi o primeiro nome que pensei, não conheço nenhum dono de agência com esse nome.

  4. Não sei se é “o desafio”, mas um desafio que vejo é conseguir compreender a necessidade do cliente e criar um projeto que realmente as supra ao invés de simplesmente algo que o agrade. Trocando em miúdos: Não trabalhar para si, colocar o design à favor da usabilidade.

  5. .acho que hoje, em tempos de web 3.0, o maior desafio de um designer é filtrar toda a informação e referências jogadas em nossa cara a cada segundo para conseguirmos fazer um trabalho criativo, autoral e ainda agregarmos valor pertinente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>