O Fantasma

O Fantasma [Fantasma Magazine]

Diferente de muitos meninos que começam gostar de heróis como o Superman, Batman, Hulk, eu comecei com o personagem O Fantasma de Lee Falk, na Fantasma Magazine que meu pai se orgulha de ter mais de 80 unidades dos anos 1950 e 1960, todas que comprou na época, a maioria já usadas.

Era pra mim bem divertido ver um cara mascarado, com um anel de caveira, cavalo, cachorro (chamado Capeto! Ó que nome bom!) e que morava numa caverna com o formato de crânio humano. E nada de super-poderes, o Fantasma resolvia tudo na base da porrada, de tiros, facadas. Ótimo pra uma criança de três anos de idade, não? Mas não tinha problema, elas estavam (como mostra o selo) dentro do código de ética! E eu já estava BEM escolado com essas coisas, pra quem já lia O Amigo da Onça, o Fantasma era “café-pequeno”!

Eu passava um bom tempo folheando as revistas e ouvindo meu pai contar sobre onde e quando comprava, que ele queria tal que não conseguiu em lugar algum, que pagava barato na feira, num pano no chão que um vendedor colocava com as revistas por cima. Fazia tempo que eu não via esse material, mas o Seu Rodolfo resolveu o problema: Cavocou os armários e pegou sua coleção e algumas delas foram fotografadas, olha que legais:

O Fantasma [Fantasma Magazine]

O Fantasma [Fantasma Magazine]

O Fantasma [Fantasma Magazine]

O Fantasma [Fantasma Magazine]

O Fantasma [Fantasma Magazine]

O Fantasma [Fantasma Magazine]

Meu pai conta que na banca de jornal, quando a revista era preto e branco, nunca sobrava uma sequer.

O Fantasma [Fantasma Magazine]

O Fantasma [Fantasma Magazine]

O Fantasma [Fantasma Magazine]

Daí mudaram para colorida…

O Fantasma [Fantasma Magazine]

E depois voltou ser preto e branco novamente.

O Fantasma [Fantasma Magazine]

Além de tudo ainda vi algumas propagandas vintage de produtos que ainda existem, como essa do Nescau

O Fantasma [Fantasma Magazine]

Esses foram alguns dos primeiros contatos que tive com histórias em quadrinhos, talvez a primeira com a narrativa sequencial (e não em charges de um quadro) que eu vi.

E você? Qual era teu herói/heroína quando criança?

4 comentários sobre “O Fantasma

  1. Nossa….. também foi meu primeiro contato com HQ (na época chamado de Gibi)! Minha avó lia as estórias e eu acabei por uma vez lê-los. Infelizmente minha avó doava pouco depois de ler. Ainda hoje sou facinado pelo Espirito que anda!

  2. cara, isso é mó barato. eu tenho umas do Superman dos anos 50, 60. é cada anúncio… vou “roubar” a tua idéia. vou digitalizar e publicar pra dividir essas pérolas.

  3. Olá,

    Sou um colecionador do Fantasma e estou procurando completar a minha coleção. Atualmente estou fazendo scans das revistas e vi neste seu post duas revistas que faltam na minha coleção, as revistas nro 92 e a 105.

    Tenho aqui comigo vários scans desta séria da RGE. Você estaria disposto a escanear os nros 92 e 105 para fazermos uma troca? É para uma boa causa, para completar a coleção…

    Bem, meu e-mail é kronos_tempo@ig.com.br

    Grato,

    Nivaldo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>