“Chegou a hora do Design Thinking” ou “prá você que fica de mimimi na internet”

Mimimi

Um, dois, três, duzentos. Em poucos minutos. É assim que tenho visto o número de comentários e posts nas redes sociais principalmente sobre questões políticas, como a falta d’água que acontece aqui em São Paulo. É tão tentador reclamar de tudo, as vezes me pego envolvio com mimimizagens, também. Não tenho os números nem pesquisei cientificamente a respeito, mas posso assegurar que são milhares de horas utilizadas para fazer comentários em portais de notícias e declarações mimadas no Facebook, Twitter, Whatsapp e quaisquer outras plataformas. São milhares, milhões de pessoas se juntando pra… RECLAMAR. E não é reclamar na porta da Prefeitura de São Paulo, no Palácio dos Bandeirantes ou qualquer outro lugar que poderia trazer algo em troca. É “na internet”. Sabe o que adianta fazer todo esse mimimi? Eu respondo, sem piedade nem pudor: NADA. É, isso mesmo, absolutamente NADA.

Do outro lado, há alguns anos, a cultura de inovação tem sido aproveitada por muitas organizações no Brasil e no mundo. Mudanças disruptivas aparecem. São diversos escritórios de extrema competência (como a Design Echos / Escola de Design Thinking, a Live | Work, a IDEO…) que implementem ferramentas para explorar a criatividade, o Design Thinking, a Confiança Criativa (ou Creative Confidence) nos mais diversos segmentos: para alavancar os lucros de uma empresa, para resolver o problema de um aparelho de ressonância magnética que faz crianças precisarem ser sedadas para realizar o exame, otimizar o tempo fazendo compras pelo smartphone em prateleiras impressas na estação do metrô, criando filtros de água para povos extremamente problemáticos da África e tantos outros. O Design Thinking une as pessoas das mais diferentes áreas (e só vai funcionar num esforço coletivo), potencializa as ideias de todos, quebra barreiras criativas e abre um novo universo de exploração para todos os envolvidos. E não importa se é para resolver um problema de uma igreja, de uma parada de ônibus, de um equipamento de pesca ou pra melhorar a experiência de alguém com algo, o Design Thinking está disponível e pode (ou seria DEVE?) ser usado.

Voltando aos mimimizentos digitais: Se 10% de todo esse esforço de mimimi fosse convertido em ações conjuntas com objetivo de propor soluções para o problema da água ou qualquer outro da cidade, tenho certeza que muita coisa boa nasceria daí. E seria feita, realizada, colocada em prática e os frutos colhidos. Mudaria a realidade que tanto incomoda tanta gente, bem diferente de toneladas de bytes jogados ao léu.

Aguardo ansioso pelas reclamações nos comentários 😉

Autor: Rogério Fratin

Mestre em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, 2016, com a pesquisa Design Thinking Aplicado à Educação. Bacharel em Design Digital pela Universidade Anhembi Morumbi, 2005.

7 pensamentos em ““Chegou a hora do Design Thinking” ou “prá você que fica de mimimi na internet””

  1. Broder, serei eu o primeiro.
    Design Thinking existe e tem sido usado por diversas empresas, faz tempo.
    Nosso problema, e aí não tem design thinking que resolva, é que nos APARTAMOS completamente da vida publica. O governo age de maneira completamente independente e anacrônica em relação à população. Soluções para falta d’água existem AOS MONTES. Mas o problema está deste tamanho, quem eles chamam? Fundação Cacique Cobra Coral?
    Não adianta. Nossa população não tem a menor chance de cobrar nada. O projeto de falta de educação é muito bem orquestrado. Você e eu somos os 5% mais bem educados do país. Se fizermos uma passeata, vamos lotar uma Kombi.
    As empresas estão fazendo o que conseguem de inovação. Além dessas que você citou, eu aconselho você a conhecer a Questto | Nó, que além de ser genial, é brazuca, e mandando bala. Mas num país todo enrolado, com imposto saindo pelo ladrão, e sem O MENOR incentivo pra inovação, não dá pra exigir muito mais do que elas fazem.
    O problema é que, SEMPRE votamos em políticos, não em gestores. E o problema do Brasil é, e sempre foi, de gestão.

  2. Hmm…sei não, tenho um bom exemplo em casa de alguém que aplica design thinking na gestão pública há anos…

  3. O ativismo digital se tornou uma ferramente interessante e importante. Claro que isso não é esse “mimimi” que você diz… esse “mimimi” é chato inclusive no mundo “real”, offline… gente que fica indignada com tudo desvaloriza a sua indignação e se torna chata, pedante, horrível para se conviver. E eu conheço muita gente assim que nem tem perfil em mídias sociais…

  4. Agora vou perder ou melhor “ganhar a noite” embrenhada nestes textos…simples, direto, sarcástico…

  5. Hahaha gostei muito do texto! Aplico Design Thinking em meus projetos faz 2 anos e me arrependo do tempo que perdi por não ter aprendido a sistematizar e facilitar meus projetos dessa forma, inclusive meus planos pessoais,

    Adorando o blog! Obrigado pelo conteúdo ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *