Designices

Página de classificados all type da Revista Esfera, de março de 1946

Capa da Esfera: Revista de letras, artes e ciências. Março de 1946Cores, fotos, ilustras (geralmente de qualidade duvidosa), tamanhos grandes, pequenos, textos espremidos aqui, espaçados demais acolá, cliparts… Fundo vermelho, amarelo, azul… Tudo para “chamar mais a atenção”. Geralmente é assim que vemos as páginas das revistas de classificados atualmente, né?

Bem, nessa revista, de 1946 chamada Esfera, a coisa não era assim: Tudo era resolvido na base da tipografia! Parece que a regra era a seguinte: Se tem telefone e endereço vamos usar corpos pequenos  pra caber tudo. Se for só o nome do produto, explodimos os corpos. Tá com problema peitoral (aliás, o que seria isso?), então tome Xarope S. Martinho! Se você sofrer de “doenças de senhoras” ou então de distúrbios sexuais, procure o Dr. Moisés Fisch. Simples e fácil. É bem curioso pensar que não se tinha preocupação com a marca da empresa ou do produto pra anunciar nessa revista, né? Afinal de contas a revista é ilustrada. De qualquer maneira, o legal aqui é ver a Guerra (apenas) Tipográfica que os anúncios faziam pra se destacar. Tudo em molduras ornamentais. Fantástico!

Aqui em São Paulo dá pra fazer cursos de tipografia manual na Oficina Tipográfica São Paulo (ver os posts que fiz da OTSP).

A Revista anual TUPIGRAFIA do Claudio Rocha e Tony de Marco vai fazer o lançamento da sua nona edição. E o mais legal, serão dois lançamentos! As datas e horários:

na Loja Pintar (http://www.pintar.com.br/)
Rua Cotoxó, 110, Perdizes (ver mapa)
Quinta-feira, 13,
de 2010, a partir de 19:30

no Istituto Europeo di Design (http://www.iedbrasil.com.br/sao_paulo/)
Rua Maranhão, 617, Higienópolis (ver mapa)
Sábado, 15, de 2010, a partir das 18:00. Esse evento faz parte da Virada Cultural SP e terá uma palestra com os editores.

Os artigos da Tupigrafia #9 são:
Passeie pelo reinos da Mesopotâmia e Bamum (nos Camarões) e pelo Egito dos faraós, Guatemala maia, México asteca e descubra um pouco da história da escrita.
Conheça como vivia e trabalhava o mestre tipógrafo Frederic William Goudy.
Redescubra a revolução tipográfica do Futurismo.
Navegue nas letras dos barcos da Amazônia e nos tipos portugueses d’além mar.
Encante-se com o design do dinheiro e dos selos holandeses.
Deslumbre-se com os misteriosos Crop Circles.
Divirta-se com o SynType, o sintetizador de fontes.
Olhe de perto as fontes brasileiras: Foco, UnB e Concreta.
Olhe mais de perto ainda as Musas das Tintas, direto da Playboy para as páginas da Tupigrafia.
Ainda tem, Ben Shahn, Palíndromo, Rebus, Processing, Quartz Composer, Rubens Matuck, Tide Hellmeinster, Guto Lacaz, Dimitre Lima e muito mais.

As capas da Tupigrafia # 9:

Revista Tupigrafia # 9 - Capa de Dimitre Lima

Revista Tupigrafia # 9 - Capa de Claudio Rocha

Revista Tupigrafia # 9 - Capa de Guto Lacaz

O flyer “oficial” do evento (apenas da Pintar)

Lançamento da Revista Tupigrafia #9

Quem gostou dessa revista também pode ver também o Lançamento da Revista TIPOITALIA 2

No último dia 15 foi lançada a Revista TIPOITALIA 2, do tipógrafo brasileiro Cláudio Rocha, que mora na Itália atualmente, onde editou toda essa publicação. O evento foi fantástico, muitos dos grandes nomes do design/tipografia nacional estavam lá, como o Alexandre Wollner, Tony de Marco, Marcos Mello… Tanta gente boa. Inclusive tem fotos do evento num post no Magelstudio. Além do evento prender a atenção por horas o local também foi propício: A loja Pintar é fantástica, dá pra perder horas, dias lá dentro vendo tanta coisa bacana. O triste da coisa é que não tem mais loja aqui no Brasil vendendo a revista (tinham algumas na Pintar, mas duvido que elas durem muito tempo depois desse post). Aliás, eu chamaria de LIVRO. Na dúvida, deixei as duas categorias nesse post! :)

Revista TIPOITALIA 2

É definitivamente essencial pros que admiram e querem ver referências europeias – mais precisamente italianas, de tipografia. Tem de tudo: Tipos em relógio, em selos de carta, em todo lugar. Junto com essas fantásticas fotos impressas num papel de alta qualidade, textos explicativos (em inglês e italiano) complementam a publicação. É tão inspirador quanto o “Novos Fundamentos do Design” ou de algum outro livro da Ellen Lupton… É só dar uma folheada e já dá vontade de pegar a camerazinha digital e sair pela cidade caçando boas referências.

Revista TIPOITALIA 1

Pra quem não foi ao lançamento da primeira edição da TIPOITALIA teve chance de comprá-la pelo mesmo valor da segunda, R$ 45,00. Vi que a segunda seguiu bem a fórmula da primeira, também recheada com referências de tipografia italiana de alta qualidade. Agora… Pra que perdeu esse evento, quem sabe no ano que vem o Cláudio Rocha não lança a TIPOITALIA3, hein?