Carro design, hotel design, objetos design?

Sempre vejo propagandas de “produtos design”. Produtos que nas suas próprias naturezas já são resultado de um projeto de design evidentemente envolvido com outras áreas. Daí tenho acompanhado esse carro (um belo carro da Kia, por sinal) chamado Soul e que é vendido  como “carro design”. E tem hotéis design (como o “Hotel Unique-Melancia” aqui em São Paulo), objetos design, capas de celulares e tablets design e assim vai. Tudo design. E por acaso como é um carro sem design? Existe? Os outros não tem design, então? O Fiat Uno, o Ford Ka, o Volkswagen New Beetle poderiam ser vendidos também como carros design?

Pra quem tiver na dúvida, leia antes algumas boas definições sobre O que é design, que atualizo sempre com o que encontro por aí de interessante.

Concordo que o projeto do Kia Soul é realmente diferente do que se tem por aí atualmente, o que lhe dá uma certa personalidade no mínimo exótica e as vezes, usando um lindo termo de briefings vazios, criativa. Assim como o hotel. Assim como todo o resto. Percebo que a palavra design tem sido empregada nesses casos estranhos. Seria design o termo correto? O que isso pode acarretar pra quem ouve o termo e não é da área?

Kia Soul, o carro design

No descritivo do site temos detalhes curiosos também, provavelmente propostos e lapidados por quem tem que vender a qualquer custo e não precisa nem conhecer o produto e seu entorno. Esse é o máximo: “por fora o carro esbanja estilo e seu desenho desafia conceitos”. Ah, é? Quais conceitos? Fiquei curioso.

Será que falar que um carro de projeto exótico é um carro design ajuda ou atrapalha no entendimento da profissão de designer? Será que vira um sinônimo de algo criativo e peculiar ou apenas algo exótico e que não agrada todo mundo? E o restante dos carros do planeta que não seguem esse padrão, será que perdem o caráter projetual de design que eles têm? Uma Ferrari não seria um carro design também? E um Cadillac? E um Shelby Cobra? Nossa, quantas perguntas…

Ah, eu adoro o Kia Soul, acho lindo mesmo. Por sinal, se alguém da Kia ler post e quiser me dar um de presente, vou adorar. Vermelho, por favor. E pelamordedeus, já que gostam tanto de usar o design, pensem também no design principalmente o de interação do site. É ruim de dar azia.

Sei que já usei muito mais pontos de interrogação do que deveria nesse post, mas a ideia é a mesma de sempre, questionar. Então é o que vou fazer: O que você acha da denominação carro design e tudo-exótico-design? Ajuda ou atrapalha no entendimento da profissão e da função do design?

7 comentários sobre “Carro design, hotel design, objetos design?

  1. Rogério, acho que o motivo de se inserir a palavra Design no meio desses produtos, é por simples motivo comercial, um marketing bolado pelas empresas para ganhar destaque.

    Como disse um professor meu na universidade, nada melhor para um carro do que ser líder de seu segmento, e se você não pode ser líder de um segmento, crie o seu próprio segmento.

    Por jogadas como essas, o design ganha em fútilidade e perde em notoriedade. Como você bem ressalta, não existe carro sem design, até o fusca – produzido na década de 30 – teve design no meio de seu projeto.

  2. Acho que a publicidade já criou tantas modalidades para carros, que “Design”, a palavra da moda veio a calhar na criação de uma “nova linha”, como bem disse o Victor em seu comentário. Creio que isso ajuda nas vendas.

    A Kia está apenas reforçando o que as pessoas sempre acharam o que design é: Um visual, uma cor diferente, uma forma exótica ou algo bonito de se ver. Pena. Design é muito mais do que isso. Contudo acho também que ninguém além do designer é obrigado a saber de fato o que é design, assim como não sabemos o que exatamente um Engenheiro Elétrico faz. Sabemos que eles mexem com eletricidade e (ou) faz projetos na área. ;)

    Aliás, o Kia Sou na cor preta combinou com o “design” do Designices! Danadão! rs

  3. Marco falou bonito. Os “design-leigos” costumam associar a palavra a um enfeite, uma firula, um diferencial não necessariamente imprescindível ao produto.

    E haja geladeira com design arrojado, bolo com design, sobrancelha com design… Acredito que há duas forças aí: a do estrangeirismo (que hoje prioriza termos ingleses) e a da palavra em si.

  4. Concordo com todos os comentários de que foi uma jogada de marketing para criação de uma “nova linha” .

    Mas também acho que é um marketing de toda a KIA, que agora investe nessa área, inclusive contratando Peter Schreyer. Não são apenas bons carros, também são bonitos.

    E é dessa forma banal que se diz isso.

  5. Achei legal o comentário do Camilo. Gosto visual é realmente uma coisa relativa muitas vezes, cada um tem o seu. E acho que chamar de “carro design” achando que é a coisa mais linda que já lançaram – pensando apenas do lado visual, acaba parecendo que nada será melhor que aquilo ou que criou-se um “padrão”. Ou seja, mais uma vez um conceito completamente equivocado sobre o que é projeto e o que é visual apenas.
    E outra, com certeza existe melhores projetos (design) que o Kia Soul. Pensando nisso, será que ainda vão lançar “o carro com mais design”? rs. Não duvide.

  6. Concordo e muito com a matéria…e pra ser honesto não consigo notar esse espaço todo entre o soul e uma outro concorrente qualquer…e o curioso é que quando mostro minha opinião ou pergunto a amigos (alguns designers, as vezes) eles só replicam o que a comunicação da marca diz, “ele não se encaixa em nenhuma categoria…” =(

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>