Atenção! Manuseie com cuidado. Aqui tem livros de design

Selo "Atenção! Manuseie com cudado. Aqui tem livros de design", nas embalagens da Editora 2AB

Quando recebi o livro “Manual do Freela“, da Editora 2AB, vi algo muito interessante que conseguiu diminuir a ansiedade de devorar um novo livro. Por alguns instantes fiquei refletindo sobre um adesivo colado junto do remetente: Atenção! Manuseie com cuidado. Aqui tem livros de design. Perfeito! Peguei a máquina e documentei. Aí sim, abri a embalagem e “comi” o livro inteiro.

Bem, diferente de um aviso de “frágil” comum em equipamentos eletrônicos, copos e coisas do gênero, ao meu ver essa aparentemente simples ação da editora pode significar muita coisa. E pra muita gente. Numa primeira impressão, vejo que a editora valoriza o conteúdo que vai pro consumidor que pode ou não ser um designer. Em outras palavras, seria como se estivesse escrito “Design não é qualquer coisa, é algo de valor. Aqui tem conteúdo de design“.

Mas afinal de contas, quantas pessoas veriam isso? E quem seriam? Pra que serviria um adesivo desse além de ser engraçadinho?

Pai/mãe vendo esse selo:

Se você é daqueles que lamenta que eles não sabem o que você faz, taí uma boa hora pra parar de tentar explicar o que é e tentar talvez pra que serve. Inclusive acho até que vale ler o livro Morte aos Papagaios do Gustavo Piqueira. Afinal de contas, design está ligado totalmente a questões sociais, culturais e/ou econômicos, não? Isso não lhe parece importante e digno de ser “manuseado com cuidado”?

Familiares ou vizinhos vendo esse selo:

Mesmo aqueles que nem sabem o que é o tal do design (aliás, tenho 9 definições de especialistas num post pra essa questão), poderão imaginar que é algo de algum valor, já que é algo a se cuidar. Pode até ser que eles te perguntem a respeito. É tua chance de se manifestar.

O porteiro, o zelador ou o carteiro vendo esse selo:

Pra esses muita coisa pode acontecer. Desde nao fazer a menor ideia do que se trata até achar que é algo de muito valor que tem dentro do pacote. No caso da segunda opção, eles têm TODA razão, não tem?

Alguém que comprou um livro de presente vendo esse selo:

Talvez isso faça parecer que o livro seja melhor ainda do que ele é. Pode ser que os 30, 40, 80 reais que o sujeito gastou no presente dupliquem o valor quando ele ou ela refletirem a respeito. E a ideia segue: design é algo valioso.

Quem comprou o livro vendo o selo:

Dá pra fazer pensarmais ainda de como legal é ter (mais) um livro de design, de sentir seu cheiro e absorver e botar em prática os novos conhecimentos, de emprestar, dividir o conhecimento, de testar, discordar, comparar experiências. É o toque final antes de você abrir o pacote. Aquilo que vai te encorajar mais ainda a lê-lo o mais rápido e dedicadamente possivel.

E se não for nada disso? E se ninguém pensar em nada ou então nem ver o selo?

Tudo bem. Talvez eu até tenha viajado um pouco nas minhas hipóteses. Mas aí fica valendo o “selo engraçadinho”, mesmo, que já é bem legal. Boa ideia, 2AB.

E pra você? Como encara esse selo?

Autor: Rogério Fratin

Mestre em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, 2016, com a pesquisa Design Thinking Aplicado à Educação. Bacharel em Design Digital pela Universidade Anhembi Morumbi, 2005.

11 pensamentos em “Atenção! Manuseie com cuidado. Aqui tem livros de design”

  1. Olá Rogério, que post legal!
    Ficamos muito felizes em ver que esse esforço é reconhecido. Temos investido na embalagem (novas etiquetas vem por aí) justamente com esse propósito: mostrar que os livros que enviamos são valiosos e devem ser tratados como tal.
    Mais legal ainda é surpreender o cliente antes mesmo de ele ver o produto.
    É esse relacionamento que queremos criar entre o livro, a editora e o leitor.

    Grande abraço!

  2. Magnifico! Desde o primeiro livro que comprei com a 2AB, sempre achei muito bacana essa idéia.

    Dá um outro ar ao conteúdo do pacote com certeza. Eu faço questão de mostrar para todos meus amigos quando veem um pacote pelo meu quarto, hehehe

    Agora fico triste que nem todos tenham essa cuidado no manuseio, como o Submarino que me mandou um livro que parecia ser sido chutado de bico, um crime. 🙁

  3. Design não é algo em sí!

    O design deve buscar ser invisível… se assim for, o manuseio cuidadoso é inevitável…

    pense em um jardim com uma placa: caminhe com contemplação. E toda essência do jardim e de seu jardineiro morre. Um belo jardim pede para ser contemplado a cada milimetro… a cada olhar, a cada passo…

    Assim deve ser o design, pois design em sí não existe… São estímulos sensoriais…

    e há tanto para se usar…

    se é preciso colocar um aviso, algum problema há.

    abraço

    gil

  4. Bem bacana o post, hein man!! É o design de embalagens valorizando o design editorial valorizando conteúdo sobre design valorzan…

  5. Já vi gente grande dos Correios dizer que ao ver adesivo de “frágil” ou algo do tipo, aí é que eles “dão mais atenção” (no pior sentido). Trabalhar com gente não é fácil 😉

  6. COMPREI O MESMO LIVRO E ACHEI MUITO BOM O SELINHO E VALE BEM PRA ISSO MESMO, COM PORTEIROS COM FAMILIARES, O PROBLEMA É SE ALGUM POLICIAL ESPERTO ACHAR Q DESIGN É ALGUM TIPO DE ANHTRAX

  7. Ótima ideia, com certeza.

    Mas eu tbem já ouvi falar nisso de quando mais “frágil” foi a carga, mas eles jogam de um lado para o outro.

  8. E não é que resolvemos conversar com alguns funcionários dos Correios e ouvimos isso também?
    É impressionante…
    De todo modo, as embalagens e procedimentos que utilizamos visam a proteger os livros da melhor maneira possível. Fazemos isso tendo sempre vários formatos de caixas e envelopes e sempre utilizamos o plástico bolha.
    Quanto à mensagem, como o Rogério mesmo disse, vale demonstrar nosso cuidado e carinho no tratamento dos pedidos. Queremos mostrar, mesmo antes de abrir a caixa, que aquele pedido e seu conteúdo são especiais para quem enviou e para quem comprou.
    Já estamos utilizando novas etiquetas e já já teremos uma nova surpresa nas embalagens…
    Um grande abraço a todos!

  9. Concordo: é uma ótima ideia, e além dos selos ainda existem os cards, que você pode “passar pra frente”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *